A história do Chiru Velho



Volta e meia alguma tira nos fornece informações importantes sobre o Chiru Velho. O legal é que se um dia juntarmos todos os dados poderemos traçar a trajetória de vida dele. Na tira 550 ficamos sabendo que é descendente de Languiru. O grande Nicolau Languiru (também chamado Nhenguiru ou Nhanguiru) foi o cacique guarani que ensinou a Sepé Tiaraju as artes da guerra, conforme o poema “Lunar de Sepé”, ouvido por Simões Lopes Neto de uma velhíssima mestiça – Maria Genória Alves – em 1902. Languiru morreu três dias depois de Sepé, em 10/02/1756, na Batalha de Caiboaté, onde pereceram cerca de 1500 índios, pondo fim à Guerra Guaranítica. Ah, as três nações referidas na tira são Brasil, Argentina e Uruguai, lógico.


E, conforme ensinou Jayme Caetano Braun, a poesia da tira é uma Décima Espinela com redondilha maior, isto é, dez versos rimando entre si de forma alternada (ABBAACCDDC), com a métrica sempre na sétima sílaba tônica. Também o verso da tira 529 foi feito assim. Cientificamente tradicional!


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo